Conecte-se agora

Geral

123carros revoluciona a experiência do cliente no comércio de carros usados

Publicado

em

Com o espírito empreendedor das start-ups especializadas em tecnologia, a 123carros celebra expressivos resultados após 18 meses de operação na comercialização de veículos seminovos no mercado nacional. Neste período, a empresa já transacionou uma quantia que supera em 27,5% a previsão estabelecida no plano inicial de negócios.

Quando fundada, em meados de 2017, a ideia residiu na frustração vivida por seu fundador e CEO, o economista Athus Formiga, quando precisou vender um seminovo da família. “Não havia experiência pior do que vender um carro usado. Você era assediado por dezenas de lojistas que ofereciam 20 ou 25% a menos do que o carro valia. Isso sem contar a infinidade de riscos ao receber eventuais compradores em sua casa. Enxerguei uma ótima oportunidade de negócio”, explica.

Sediada em São Paulo, a empresa já realizou vendas para clientes de 16 Estados do país, embora o maior volume de negócios esteja concentrado na capital paulista. Bastante difundida no ambiente virtual – www.123carros.com.br –, com públicos diversos e presença em todos os segmentos de preços de seminovos, a 123carros utiliza um algoritmo para definir o preço “real” de cada carro usado anunciado, cruzando centenas de parâmetros (valor referencial de tabela Fipe, opcionais do veículo, estado de conservação, cor mais aceita comercialmente, quilometragem, desgaste de pneus etc.).

Para isso, o interessado na vendaleva seu carro ao Centro de Inspeção, onde ele será meticulosamente vistoriado – num total de 305 itens verificados em todos os veículos –, fotografado e avaliado.

Nem todos os carros são aceitos

Caso os técnicos verifiquem algum componente que tenha danificado estruturalmente o veículo após uma colisão, ele será recusado. Na mesma visita, a documentação é checada, bem como eventuais infrações de trânsito ou impostos em atraso. O vendedor compromete-se a entregar a lista de documentos e, só a partir do status “OK”, o carro será finalmente aceito para ser trabalhado na venda.

Atualmente, a empresa conta com carros anunciados que vão desde R$ 12 mil a R$ 200 mil. “No início, o trabalho diferenciado que realizamos chamou a atenção de clientes, tanto compradores como vendedores, de carros mais caros, acima de R$ 80 mil. Mas o modelo foi logo adotado por interessados em outras faixas de preços”, diz Formiga. Nas vendas, a 123carros aceita outros seminovos como parte de pagamento (entrada) e mantém parcerias com bancos para facilitar créditos de financiamento.

Transparência é a alma do negócio

Diferentemente do usual, o cliente que anuncia seu carro com a 123carros sabe exatamente quais serão os valores que comporão aquele negócio. Baseando-se no preço de mercado, a 123carros combina qual será o valor pré-definido que cobrará quando o seminovo for vendido. “Não pode haver truque em um negócio que envolva dinheiro! Somos claros e objetivos. Nosso contrato não tem letrinha pequena nem jogo de números”, explica Formiga.

Para trabalhar cada venda, a 123carros utiliza uma plataforma virtual de grande alcance em busca de eventuais compradores. Mas vai além: aquele mesmo algoritmo interno que calcula o verdadeiro preço de venda de cada modelo oferece opções próximas ao carro que o comprador está pesquisando, caso ele não localize exatamente o veículo desejado. “Fizemos um investimento significativo nessa ferramenta. Eu diria que esse é um dos nossos grandes diferenciais, além, naturalmente, do princípio inicial da empresa: criar uma boa experiência para quem compra e para quem vende um carro usado”, opina o CEO da 123carros.

Geral

GM anuncia nova família global de veículos a partir de 2019

Publicado

em

Mark Reuss, presidente da General Motors, confirmou hoje que a empresa irá lançar, a partir deste ano, uma nova família global de veículos de alto volume.

Resultantes de investimentos anunciados em 2015, os novos modelos vão otimizar o complexo portfólio atual e contribuir para que a GM expanda seus negócios em mercados considerados estratégicos.

Até 2020, estes novos produtos vão representar um em cada dez automóveis vendidos pela GM no mundo. Até 2023, esta proporção subirá para um em cada cinco veículos comercializados, sendo 75% do volume total da companhia na América do Sul e 20% na China.

Em sintonia com a estratégia da GM em alinhar sua linha de veículos às novas demandas do consumidor, esta nova família global de veículos será composta por uma série de produtos, incluindo sedãs e SUVs das marcas Chevrolet e Buick, que foram desenvolvidos e validados por um time internacional de especialistas, representantes dos clientes de suas respectivas regiões.

O primeiro modelo a ser revelado é um Chevrolet projetado para atender as peculiaridades do consumidor na China, atualmente o maior mercado em volume para a GM. O evento de apresentação acontece em março naquele país. Nos primeiros 13 meses de produção serão lançados cinco tipos de carrocerias, com oito variações regionais.

A GM está empenhada em oferecer os produtos certos nos mercados certos a fim de maximizar o retorno de seus investimentos. Modelos desta nova família de veículos vão chegar posteriormente a 40 diferentes países, entre eles da América do Sul e México, regiões onde a marca Chevrolet é líder de vendas há anos.

“Os novos modelos vão oferecer visual atrativo, elevada eficiência energética e excelente dirigibilidade, além das mais avançadas tecnologias de conectividade e segurança, muitas delas inéditas em seus respectivos segmentos”, antecipa Reuss.

 

 

Fonte: Imprensa GM

Continue Lendo

Geral

FORD KA FECHA 2018 COM CRESCIMENTO NAS VENDAS DAS VERSÕES HATCH E SEDÃ

Publicado

em

O Ford Ka encerrou o ano com crescimento em volume e participação tanto na versão hatch como no sedã e consolidou sua posição como uma das linhas mais vendidas do mercado brasileiro. O Ka hatch somou 103.291 unidades, que correspondem a um crescimento de 9,1% sobre 2017, enquanto o segmento avançou 8,1%. Com isso, elevou a sua participação para 12,2% na categoria e também foi o vice-líder da indústria, segundo dados do Renavam.

As novidades da linha 2019, como carroceria reforçada, motor 1.5 Ti-VCT de 136 cv – o mais potente da categoria –, transmissão automática de seis marchas, central multimídia SYNC 3 e outros equipamentos que elevaram o padrão de tecnologia, segurança e conforto, além do lançamento da versão FreeStyle, contribuíram para impulsionar o sucesso do hatch da Ford.

O Ka Sedan mostrou um avanço ainda maior, com um crescimento de 40% nas vendas e mais de 39.000 emplacamentos, passando do quinto para o terceiro lugar no segmento de sedãs compactos, com 10,1% de participação. Assim como o irmão hatch, o modelo de três volumes se beneficiou da introdução do novo motor e da transmissão automática, atendendo consumidores de diferentes faixas do mercado.

“As mudanças do Ka foram muito bem recebidas pelos consumidores, que reconheceram a evolução e a competitividade do produto no segmento mais disputado do mercado, entre uma série de lançamentos”, diz Reinaldo Faga, diretor de Vendas da Ford. “É um carro que combina design, desempenho e espaço interno com preço atraente e muita versatilidade.”

O desempenho da linha Ka ajudou a Ford a fechar 2018 com um crescimento de cerca de 10% nas vendas – e um total de 235.841 unidades –, mantendo a quarta posição no ranking das marcas.

 

 

Fonte: Imprensa Ford

Continue Lendo

Geral

Volvo Car Brasil tem crescimento recorde de 96% em 2018

Publicado

em

Com uma notória performance comercial, a Volvo Car Brasil terminou 2018 com 6.836 unidades comercializadas, um crescimento expressivo de 96% sobre as 3.496 vendas de 2017. Esse resultado aponta a segunda maior alta entre todas as marcas que operam no país.

Os números da fabricante sueca são emblemáticos, principalmente quando se verifica o desempenho do segmento premium, que cresceu 10% no ano passado. Com isso, a Volvo atingiu 13,9% de market share. As vendas em alta se intensificaram no segundo semestre, com mais de 1.000 unidades comercializadas sobre o resultado da Land Rover, tomando da fabricante inglesa o quarto lugar entre as marcas premium.

Foi durante esse mesmo período, mais especificamente em outubro, que a Volvo ultrapassou as vendas de todo 2011 (5.212), até então seu melhor ano desde que se estabeleceu no mercado nacional, em 1991.

Foto: Divulgação

A demanda crescente pelos veículos da marca foi puxada principalmente pelos SUVs. Um dos destaques foi o lançamento do XC40, utilitário esportivo de entrada da gama que, mesmo sem um ano completo de vendas – já que foi apresentado em abril – contabilizou 2.396 emplacamentos em 2018.

O carro mais vendido da história da fabricante sueca mostrou ainda mais força em sua categoria. Com a chegada da versão diesel em duas configurações e do motor híbrido na versão R-Design, o XC60 terminou o ano na liderança entre os SUVs médios com 2.917 unidades vendidas, alta de 24% ante 2017 (2.350 emplacamentos).

Outro veículo líder de sua categoria foi o XC90, com 877 carros vendidos em 2018. Esse número mostra um crescimento ainda mais robusto, de 65,8%.

O ano contou ainda com a chegada do sedã S90 e da station wagon V60, e deixou clara a acertada estratégia da marca em lançar no país modelos eletrificados. No ano passado, a Volvo comercializou 302 veículos híbridos plug-in, um salto de 134% quando comparado às 129 unidades de 2017. A linha designada por essa motorização é formada pelos modelos XC60 T8, XC90 T8 e S90 T8. Nenhuma outra marca vendeu tantos carros híbridos nessa configuração como a Volvo no mercado nacional.

Para o CEO Luis Rezende, os números mostram a boa aceitação pelo consumidor dos produtos da marca, mas refletem também o fortalecimento da rede de concessionários, que hoje conta com 35 pontos no país, e de programas que aumentam a experiência do cliente com a Volvo. “Oferecemos revisão com preço fixo até 150 mil km e a possibilidade de adquirir qualquer veículo com até quatro anos de garantia”, comentou. “Isso traz confiança ao consumidor e transparência na aquisição dos serviços de Pós-Venda, uma das razões para liderarmos, por exemplo, a venda de SUVs premium no Brasil”, concluiu o executivo.

 

 

 

Fonte: S/A LLORENTE & CUENCA

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro