Conecte-se agora

Geral

HARLEY-DAVIDSON TEM PRODUTOS EXCLUSIVOS PARA AUMENTAR A VIDA ÚTIL DAS SUAS MOTOCICLETAS

Publicado

em

A Harley-Davidson possui um line-up diversificado de motocicletas para atender ao seu público. As lendárias máquinas da marca são reconhecidas no mundo todo por conta de seu estilo e visual inigualáveis, além dolifestyle único que permeia a história da companhia com 115 anos de existência. Além das motos, o portfólio da H-D engloba roupas, vestimentas funcionais, peças de decoração, colecionáveis e mais de 45 mil peças e acessórios de customização originais. Mas a marca vai muito além, desenvolvendo também outros produtos, como lubrificantes e óleos para suas motocicletas.
O coração de uma moto Harley-Davidson é o seu motor de ronco inconfundível, que merece ser cuidado como uma joia. A marca investe constantemente em pesquisas e desenvolvimento para poder criar o melhor propulsor para cada modelo, já que cada um deles tem uma demanda específica de cuidados e produtos que aumentam sua vida útil.

Foto: Divulgação

Os lubrificantes Harley-Davidson Motor Oil foram desenvolvidos exclusivamente para os motores H-D e agregam características específicas desses motores para atingir o seu máximo desempenho. Esses produtos específicos para os propulsores da companhia foram desenvolvidos em conjunto com a equipe de engenharia da montadora, concebendo todas as características do pacote de aditivos necessárias para cumprir o melhor desempenho na lubrifcação.
Uma das principais características dos motores H-D é que trabalham em altas temperaturas de funcionamento. Por conta disso, é necessário a utilização dos produtos oficiais e autorizados da Harley-Davidson, criados para que todos os clientes possam extrair o melhor da força do motor. Os lubrificantes contam com a especificação de viscosidade SAE 20W50.
Todo lubrificante deve cumprir cinco funções importantes, que são a redução do atrito, o arrefecimento (refrigeração), evitar a corrosão, vedar e limpar internamente os motores.
REDUÇÃO DE ATRITO: O lubrificante cria um filme de óleo entre as peças móveis do motor e da transmissão evitando, assim, o desgaste prematuro delas;
ARREFECIMENTO: Também garante a troca de calor entre as peças e o lubrificante, evitando que a temperatura do motor fique extremamente alta;
EVITAR A CORROSÃO: Subprodutos derivados da queima do combustível (combustão) podem ter ação corrosiva sobre as superfícies metálicas do motor e da transmissão, portanto, o lubrificante evita formações de depósitos nas superfícies internas do motor e faz com que sejam removidos juntamente com o óleo usado durante a troca do mesmo;
VEDAÇÃO: O produto também é responsável pela vedação na área dos anéis do pistão e das válvulas, garantindo excelente compressão ao motor e evitando que os gases do lubrificante cheguem à câmara de combustão;
LIMPEZA: O óleo deve manter em suspensão os resíduos provenientes de desgaste, poeira, fuligem de combustão e outros produtos orgânicos e agentes poluidores. Isso deve ocorrer indiferente da temperatura, além de ser capaz de dissolver componentes orgânicos e produtos pesados gerados pela oxidação.
Um lubrificante de baixa qualidade ou que não cumpra as características mínimas recomendadas aos motores Harley-Davidson pode acelerar o desgaste dos componentes ou mesmo danificar totalmente o propulsor e a transmissão da motocicleta.
É imprescindível que a primeira troca do óleo lubrificante (motor, primária e transmissão) seja realizada logo na primeira revisão, após um ano ou 1.600 km rodados, o que acontecer primeiro. Isso garante que os detritos gerados no processo de amaciamento e assentamento do motor sejam removidos junto com o lubrificante. É necessária também a substituição do filtro de óleo em decorrência da saturação da peça na retenção destas impurezas.
É preciso manter as trocas regulares conforme o plano de manutenção e seguindo o manual do proprietário, e nunca adicionar nenhum tipo de aditivo ao lubrificante. O nível de óleo abaixo da especificação recomendada pode comprometer o filme de lubrificação, acelerando o desgaste entre as peças e reduzindo a vida útil do propulsor. A temperatura das peças pode elevar-se, podendo resultar em dano permanente ao motor por superaquecimento e possível travamento. A utilização de óleo lubrificante de qualidade duvidosa também pode acelerar o desgaste de peças se as especificações não cumprirem o mínimo indicado pela H-D.
A Harley-Davidson do Brasil recomenda a utilização do óleo e do lubrificante exclusivos da marca, produzidos para atender às necessidades específicas dos motores desenvolvidos pela companhia, visando extrair todos os benefícios que o coração dessas emblemáticas máquinas desempenham, além de garantir que o motor contribua para proporcionar viagens seguras.

Geral

GM anuncia nova família global de veículos a partir de 2019

Publicado

em

Mark Reuss, presidente da General Motors, confirmou hoje que a empresa irá lançar, a partir deste ano, uma nova família global de veículos de alto volume.

Resultantes de investimentos anunciados em 2015, os novos modelos vão otimizar o complexo portfólio atual e contribuir para que a GM expanda seus negócios em mercados considerados estratégicos.

Até 2020, estes novos produtos vão representar um em cada dez automóveis vendidos pela GM no mundo. Até 2023, esta proporção subirá para um em cada cinco veículos comercializados, sendo 75% do volume total da companhia na América do Sul e 20% na China.

Em sintonia com a estratégia da GM em alinhar sua linha de veículos às novas demandas do consumidor, esta nova família global de veículos será composta por uma série de produtos, incluindo sedãs e SUVs das marcas Chevrolet e Buick, que foram desenvolvidos e validados por um time internacional de especialistas, representantes dos clientes de suas respectivas regiões.

O primeiro modelo a ser revelado é um Chevrolet projetado para atender as peculiaridades do consumidor na China, atualmente o maior mercado em volume para a GM. O evento de apresentação acontece em março naquele país. Nos primeiros 13 meses de produção serão lançados cinco tipos de carrocerias, com oito variações regionais.

A GM está empenhada em oferecer os produtos certos nos mercados certos a fim de maximizar o retorno de seus investimentos. Modelos desta nova família de veículos vão chegar posteriormente a 40 diferentes países, entre eles da América do Sul e México, regiões onde a marca Chevrolet é líder de vendas há anos.

“Os novos modelos vão oferecer visual atrativo, elevada eficiência energética e excelente dirigibilidade, além das mais avançadas tecnologias de conectividade e segurança, muitas delas inéditas em seus respectivos segmentos”, antecipa Reuss.

 

 

Fonte: Imprensa GM

Continue Lendo

Geral

FORD KA FECHA 2018 COM CRESCIMENTO NAS VENDAS DAS VERSÕES HATCH E SEDÃ

Publicado

em

O Ford Ka encerrou o ano com crescimento em volume e participação tanto na versão hatch como no sedã e consolidou sua posição como uma das linhas mais vendidas do mercado brasileiro. O Ka hatch somou 103.291 unidades, que correspondem a um crescimento de 9,1% sobre 2017, enquanto o segmento avançou 8,1%. Com isso, elevou a sua participação para 12,2% na categoria e também foi o vice-líder da indústria, segundo dados do Renavam.

As novidades da linha 2019, como carroceria reforçada, motor 1.5 Ti-VCT de 136 cv – o mais potente da categoria –, transmissão automática de seis marchas, central multimídia SYNC 3 e outros equipamentos que elevaram o padrão de tecnologia, segurança e conforto, além do lançamento da versão FreeStyle, contribuíram para impulsionar o sucesso do hatch da Ford.

O Ka Sedan mostrou um avanço ainda maior, com um crescimento de 40% nas vendas e mais de 39.000 emplacamentos, passando do quinto para o terceiro lugar no segmento de sedãs compactos, com 10,1% de participação. Assim como o irmão hatch, o modelo de três volumes se beneficiou da introdução do novo motor e da transmissão automática, atendendo consumidores de diferentes faixas do mercado.

“As mudanças do Ka foram muito bem recebidas pelos consumidores, que reconheceram a evolução e a competitividade do produto no segmento mais disputado do mercado, entre uma série de lançamentos”, diz Reinaldo Faga, diretor de Vendas da Ford. “É um carro que combina design, desempenho e espaço interno com preço atraente e muita versatilidade.”

O desempenho da linha Ka ajudou a Ford a fechar 2018 com um crescimento de cerca de 10% nas vendas – e um total de 235.841 unidades –, mantendo a quarta posição no ranking das marcas.

 

 

Fonte: Imprensa Ford

Continue Lendo

Geral

Volvo Car Brasil tem crescimento recorde de 96% em 2018

Publicado

em

Com uma notória performance comercial, a Volvo Car Brasil terminou 2018 com 6.836 unidades comercializadas, um crescimento expressivo de 96% sobre as 3.496 vendas de 2017. Esse resultado aponta a segunda maior alta entre todas as marcas que operam no país.

Os números da fabricante sueca são emblemáticos, principalmente quando se verifica o desempenho do segmento premium, que cresceu 10% no ano passado. Com isso, a Volvo atingiu 13,9% de market share. As vendas em alta se intensificaram no segundo semestre, com mais de 1.000 unidades comercializadas sobre o resultado da Land Rover, tomando da fabricante inglesa o quarto lugar entre as marcas premium.

Foi durante esse mesmo período, mais especificamente em outubro, que a Volvo ultrapassou as vendas de todo 2011 (5.212), até então seu melhor ano desde que se estabeleceu no mercado nacional, em 1991.

Foto: Divulgação

A demanda crescente pelos veículos da marca foi puxada principalmente pelos SUVs. Um dos destaques foi o lançamento do XC40, utilitário esportivo de entrada da gama que, mesmo sem um ano completo de vendas – já que foi apresentado em abril – contabilizou 2.396 emplacamentos em 2018.

O carro mais vendido da história da fabricante sueca mostrou ainda mais força em sua categoria. Com a chegada da versão diesel em duas configurações e do motor híbrido na versão R-Design, o XC60 terminou o ano na liderança entre os SUVs médios com 2.917 unidades vendidas, alta de 24% ante 2017 (2.350 emplacamentos).

Outro veículo líder de sua categoria foi o XC90, com 877 carros vendidos em 2018. Esse número mostra um crescimento ainda mais robusto, de 65,8%.

O ano contou ainda com a chegada do sedã S90 e da station wagon V60, e deixou clara a acertada estratégia da marca em lançar no país modelos eletrificados. No ano passado, a Volvo comercializou 302 veículos híbridos plug-in, um salto de 134% quando comparado às 129 unidades de 2017. A linha designada por essa motorização é formada pelos modelos XC60 T8, XC90 T8 e S90 T8. Nenhuma outra marca vendeu tantos carros híbridos nessa configuração como a Volvo no mercado nacional.

Para o CEO Luis Rezende, os números mostram a boa aceitação pelo consumidor dos produtos da marca, mas refletem também o fortalecimento da rede de concessionários, que hoje conta com 35 pontos no país, e de programas que aumentam a experiência do cliente com a Volvo. “Oferecemos revisão com preço fixo até 150 mil km e a possibilidade de adquirir qualquer veículo com até quatro anos de garantia”, comentou. “Isso traz confiança ao consumidor e transparência na aquisição dos serviços de Pós-Venda, uma das razões para liderarmos, por exemplo, a venda de SUVs premium no Brasil”, concluiu o executivo.

 

 

 

Fonte: S/A LLORENTE & CUENCA

Continue Lendo

Em Alta

Hospedado por ServerPro